/widgets.js";var sz=d.getElementsByTagName(s)[0];sz.parentNode.insertBefore(z,sz)}(document,"script","zb-embed-code"));
Verdades do Corpo | O QUE É PROSTITUIÇÃO DISSIMULADA?
Representa uma visão alternativa à saúde baseada na biodescodificação de uma sintomática física ou psicológica, numa intervenção terapêutica que dirige à cura profunda emocional. Serviços: Psicologia Clinica, Psicossomática Clinica e Humanista, Psicogenealogia, Sexualidade Masculina, Numerobiologia.
Psicologia, Psicossomática, somática, placebo, biodescodificação, relacionamento, Clinica, Humanista, numerologia, Saúde, Mente, Psicogenealogia, genealogia, família, sexualidade, masculino, homem, gravidez, corporal, inconsciente, emoção, cérebro, gestação, antepassados, infância, equilíbrio, acupunctura, auriculoterapia, biologia, repressão, doença
21534
post-template-default,single,single-post,postid-21534,single-format-standard,cookies-not-set,ajax_fade,page_not_loaded,,content_with_no_min_height,select-child-theme-ver-2.8,select-theme-ver-3.9,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.5,vc_responsive

O QUE É PROSTITUIÇÃO DISSIMULADA?

Na Psico-Lógica do Inconsciente, a prostituição é o ato de vender “algo sagrado que não está moralmente sujeite a qualquer tipo de negociação” em troca de um benefício material, uma proteção ou segurança.

 

 

Na realidade nua e crua, a prostituição é bem mais comum do que se imagina, sendo dissimulada por preceitos morais vazios e subversivos.

 

 

A prostituição dissimulada acontece no simples casal comum.

 

A esposa oferece o sexo em torno de segurança e proteção. Na obrigatoriedade em manter o casamento dentro dos conformes sociais, a esposa ausenta-se do prazer sexual para garantir ao seu marido uma satisfação física, necessária para não correr o risco em criar um conflito indesejável. Com isso garante segurança, conforto e estabilidade.

 

No entanto, o corpo da mulher é violentado dentro da boa aparência das quatro paredes, sofrendo com isso um abuso físico e emocional, que imediatamente procurar ser “esquecido” da sua mente consciente. A dignidade e o direito em desfrutar do prazer físico saudavelmente é renegado. A sombra emocional de “puta” cresce silenciosamente no leito da sua cama, ao lado de uma Santa que usa em cima da mesa de cabeceira.

 

Perante o desconforto físico e a dor emocional pelo ato abusivo ( “obrigatoriamente consentido”), o tema do sexo acaba por se tornar bastante obtuso, repugnante e evitável. A mulher vai perdendo o seu brilho e o homem a consciência dos seus atos e sensibilidade. Sem compreender o abuso que aflige à mulher, cego como o seu pai, o ato sexual vazio incendeia um agressor-manipulador, carente de empatia.
Ambos, para manter a relação longe do terreno espinhoso, vivem um sofrimento silencioso em nome da reputação do casal, cada qual com a sua tonalidade distinta.

 

Contudo, a prostituição dissimulada não é só um fenómeno exclusivamente do sexo feminino.

 

 

O homem também se prostitui ao trabalho.
Para obter a segurança financeira, o valor e o estatuto, vende-se a uma instituição ou empresa qualquer. Embora não exista uma prostituição dirigida ao corpo em si, o homem para garantir o seu posto de trabalho, vende a sua energia, os seus valores, autenticidade, liberdade e criatividade, de modo a garantir um saldo mensal. O homem prostituído no trabalho sente-se usado e vendido, alimentando um rancor e frustração escondidas que envenenam o seu espírito livre e criativo. Embora cumpra criteriosamente com os seus objetivos mecânicos, o seu interior escurece numa nuvem de desmotivação e desvalorização.
Tal como uma mulher prostituída no silêncio do casamento, a sombra de um homem prostituído pelo trabalho é a ganância, vazio existencial e o comportamento auto-destrutivo.

 

O homem prostituído mata a sua integridade.

 

(Observação pessoal: Devia de existir um equivalente de “puta” para homem, sobretudo quando este se vende ao trabalho. Assim aliviava o carga social injusta da mulher prostituída, pois esta é percecionada como sendo a “puta das putas”.)

 

 

Tanto o homem como a mulher, quando vivem à sombra de uma prostituição dissimulada, o inconsciente vive um stress constante. Ao longo de determinado tempo, os sintomas vão surgindo desde: disfunções genitais, desordens sexuais, depressões, comportamentos agressivos e auto-destrutivos, patologias músculo-esqueléticas sem causa aparente, sinais que a mente/corpo dão de modo a alertar para uma DIGNIDADE SAGRADA QUE NÃO É SUJEITA A QUALQUER TIPO DE NEGOCIAÇÃO NEM PREÇO.

 

Embora este tema seja social e moralmente controverso, ao nível da profundidade psíquica humana, a sua negligência pode levar a consequências sérias na SAÚDE INTEGRAL do ser-humano.

 

O alerta está feito!

 

 

#verdadesdocorpo
#marcosousa

Sem comentários

Faça o seu comentário