/widgets.js";var sz=d.getElementsByTagName(s)[0];sz.parentNode.insertBefore(z,sz)}(document,"script","zb-embed-code"));
Verdades do Corpo | CONSULTAS DE PSICOLOGIA, PARA QUÊ? (PERGUNTAS E RESPOSTAS)
Representa uma visão alternativa à saúde baseada na biodescodificação de uma sintomática física ou psicológica, numa intervenção terapêutica que dirige à cura profunda emocional. Serviços: Psicologia Clinica, Psicossomática Clinica e Humanista, Psicogenealogia, Sexualidade Masculina, Numerobiologia.
Psicologia, Psicossomática, somática, placebo, biodescodificação, relacionamento, Clinica, Humanista, numerologia, Saúde, Mente, Psicogenealogia, genealogia, família, sexualidade, masculino, homem, gravidez, corporal, inconsciente, emoção, cérebro, gestação, antepassados, infância, equilíbrio, acupunctura, auriculoterapia, biologia, repressão, doença
21537
post-template-default,single,single-post,postid-21537,single-format-standard,cookies-not-set,ajax_fade,page_not_loaded,,content_with_no_min_height,select-child-theme-ver-2.8,select-theme-ver-3.9,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.5,vc_responsive

CONSULTAS DE PSICOLOGIA, PARA QUÊ? (PERGUNTAS E RESPOSTAS)

Neste artigo sou impelido a partilhar uma opinião inteiramente pessoal, baseado na minha experiência como PSICÓLOGO (papel profissional) e como PESSOA. Ambas as vertentes estão intrinsecamente associadas, pois o papel profissional que exerço está em função das minhas experiências pessoais, terapêuticas e académicas.

 

No entanto, o caminho como profissional não me exime da responsabilidade em informar sobre a importância e utilidade da Psicologia, num mundo que evita com todo o custo o virtuoso caminho do AUTOCONHECIMENTO e cronicamente desconectado de todo o mistério inexprimível da Existência como espécie animal sapiente a que chamamos vulgarmente, de VIDA.

 

A Psicologia existe numa comunidade autorregulada por instituições sociais, cujo único objetivo é a castração do ser-humano como INDIVÍDUO e que procuram promover a divisão, separação, medo e conflito. Quanto maior o sofrimento infligido em cada cidadão, maior a sua incapacidade em questionar o funcionamento atual da sociedade, doente em todos os sentidos.

 

Neste caso, comentarei em função da minha limitada perceção e entendimento e, especialmente, dos resultados surpreendentes que tem sido observados nos consultantes que escolheram enveredar por este caminho, de todo nada confortável mas altamente gratificante.

 

Os temas dos consultantes são uma fonte de inspiração e aprendizagem constante, pois me incentivam a ir mais além dos parâmetros convencionais da Realidade e do que é a Psicologia, num mundo moderno altamente caótico e desorganizado.

 

 

O QUE É UM PSICÓLOGO?

 

 

Um psicólogo é alguém que é indissociável da sua própria visão pessoal do Mundo, que procura oferecer uma “Visão da Realidade” que considera estar alinhado com um“Propósito Superior”, em beneficio do individuo e da comunidade. O Psicólogo constrói-se em função das inúmeras experiências que contactou no limite do sofrimento próprio e alheio e, com isso procura facilitar o outro num caminho de abertura e transcendência dos limites autoimpostos por si, pela família, cultura e sociedade.

 

O Psicólogo nunca poderá oferecer a solução do problema a alguém que o procura. Caso o faça, simplesmente lhe está a negar a possibilidade em encontrar o seu autêntico potencial de AUTO-CURA ou procura-o manipular no sentido de o manter dependente às consultas, por motivos ególatras, financeiras ou de prestígio pessoal.

 

 

O QUE É UMA CONSULTA DE PSICOLOGIA?

 

 

A consulta de Psicologia é um espaço onde oferece a possibilidade em explorar um tema de vida que causa uma dose de angústia, incompreensão ou preocupação, manifestado em qualquer quadrante da sua vida (pessoal, profissional, amoroso ou espiritual). Quando alguém se propõe pedir um aconselhamento ou esclarecimento psicoterapêutico, o objetivo central é reconhecer qual o tema que mais lhe chama e atenção e que se encontra disponível em aprofundar interiormente.

 

Para o efeito, o primeiro passo é DEFINIR O SINTOMA.

 

Após escolher o seu “cavalo de batalha”, inicia-se uma viagem interior de autoconhecimento, por vezes doloroso, mas indiscutivelmente recompensador. Por vezes, a escolha do sintoma pode não ser tão definida, no entanto, a busca de uma consulta de Psicologia já indica que é um caminho a ser explorado.

 

Nesse espaço, promove-se uma abertura em olhar para os sintomas ou vivências problemáticas que “assombram” a pessoa, como;

 

SAÚDE FISICA, ORGANICA E FUNCIONAL,

 

SINAIS PSICOSSOMÁTICOS,

 

DESORDENS AMOROSAS,

 

PATOLOGIAS EMOCIONAIS, COMPORTAMENTAIS e PSIQUIÁTRICAS,

 

PERCURSO PROFISSIONAL,

 

DESEQUILIBRIOS ENERGÉTICOS SEM QUALQUER ETIOLOGIA CONHECIDA,

 

BUSCA ESPIRITUAL,

 

FAMILIAR,

 

OU OUTRO SINTOMA DE NATUREZA INDEFINIDA.

 

 

Tudo é válido para exploração e terapia.

 

A chave do sucesso está na definição do tema de uma forma precisa e concreta, encontrando o fio-de-ariana que leva aos confins do Inconsciente.

 

 

QUAL É O RITMO DAS CONSULTAS?

 

 

O ritmo das consultas é em função das necessidades do consultante e é de todo desaconselhável estabelecer ritmos artificiais ou impostos. O processo terapêutico quer-se natural e sem regras rígidas. O Psicólogo nunca deve impor a sua razão acima da vontade do consultante, mesmo tendo uma opinião diferente da sua.

 

 

O QUE ACONTECE NUMA CONSULTA DE PSICOLOGIA?

 

 

Uma consulta de Psicologia é, na sua essência, um lugar onde se proporciona a criação de um espaço seguro onde o consultante se sente livre em expressar o que é necessário, baseado em pressupostos sagrados de confidencialidade e sigilo. Um espaço terapêutico é um campo energético humano protegido, onde o tempo e espaço se condensam num tempo pré-definido (1h), abrindo dimensões profundas na psique do consultante, permitindo a facilitação dos mecanismos naturais de autorregulação e de cura natural. A terapia não acontece na consulta mas sim na realidade do seu dia-a-dia.

 

 

COMO SE SABE QUE AS CONSULTAS ESTÃO A TER RESULTADOS?

 

 

O sucesso é verificado fora da consulta, quando se observa as mudanças a ocorrerem de uma forma natural no corpo, na mente em seu redor. As consultas ajudam a reconhecer o Potencial Não Manifesto e consequente Sombra, a distinguir as fronteiras nos relacionamentos, reconhecer defesas inconscientes perante os outros, o respeito pelos limites autoimpostos, a relação saudável com o corpo e a ocupar um lugar no seu meio. Os resultados podem ser surpreendentes como podem ser mínimos, dependendo do tema que se decida explorar.

 

Como a máxima de total liberdade, é legitimo afirmar que: “Tudo pode acontecer”, quer esta afirmação possa causar curiosidade ou assombro.

 

 

PARA QUÊ O INVESTIMENTO?

 

 

As consultas de Psicologia são, na sua génese, um investimento em algo que não é material, sendo este pressuposto de difícil compreensão para quem tem tendência a apegar-se somente ao mundo da aparência, da superficialidade e da matéria visível.

 

O processo terapêutico facilita a expansão dos limites autoimpostos, respeitando sempre a sua origem familiar, académica, social, cultural, sexual e religiosa.

 

Um estado de espírito mais equilibrado é garantia de negociação profissional mais eficiente e inteligente, uma vivência de uma vida amorosa mais prazerosa e coerente, uma abertura a novas experiências e relacionamentos e, sobretudo uma reconexão com o corpo com todas as suas magníficas respostas naturais de ação e não-ação. Um ser-humano íntegro e equilibrado é alguém que está alinhado com o seu propósito de vida, sendo naturalmente próspero e abundante, atraindo uma vibração mais positiva para si e para todos os que o rodeiam.

 

 

QUAIS AS METODOLOGIAS TERAPÊUTICAS APLICADAS NA CONSULTA?

 

 

A Psicólogo é alguém que se move por entre o mundo da razão, da emoção, do corpo e da Consciência.  Para o efeito, teve que estudar, praticar e experimentar consigo mesmo. Sem a própria experiência, um Psicólogo limitar-se-ia a ser uma máquina que destila palavras, sem qualquer viabilidade prática na vida da pessoa.

 

O projeto “verdades do corpo” fundamenta-se nos conhecimentos de:

 

PSICOLOGIA PROFUNDA DO INCONSCIENTE, PSICOLOGIA TRANSPESSOAL, BIODESCODIFICAÇÃO OU PSICOSSOMÁTICA CLINICA E HUMANISTA, EXPANSÃO DE ESTADOS ALTERADOS DE CONSCIÊNCIA, EXPERIÊNCIA SOMÁTICA, PSICOGENEALOGIA, TRANSGERACIONAL, EPIGENÉTICA, FENÓMENOS DA CONSCIÊNCIA, CAMPOS QUÂNTICOS, CAMPOS MORFOGENÉTICOS, SIMBOLOGIA APLICADA, PROJETO SENTIDO GESTACIONAL, CICLOS CELULARES MEMORIZADOS, FILOSOFIAS ORIENTAIS E OCIDENTAIS, MITOS HISTÓRICOS, ALINHANDO COM A SABEDORIA MÁXIMA DE “ESTAR EM CONEXÃO INTELIGENTE COM A VIDA”.

 

Todas as vertentes Psicológicas, Científicas e Metafisicas estão presentes em cada ato terapêutico, quer a pessoa tenha ou não conhecimento das mesmas.

 

 

A ERA DO PSICOLÓGO E DO PACIENTE SENTADO NUM DIVÃ PERTENCE AO SÉCULO PASSADO. AGORA, A PSICOLOGIA É UMA AVENTURA QUE FACILITA O ENCONTRO CONSIGO MESMO/A.

 

 

Marco Sousa,

Verdades do Corpo,

Membro registado na Ordem do Psicólogos, Cédula n.º 9060.

 

 

Sem comentários

Faça o seu comentário